COLOMBO, Sri Lanka (AP) – O representante da ONU no Sri Lanka disse que o naufrágio de um navio porta-contêineres que pegou fogo durante o transporte de produtos químicos para fora da capital Colombo causou “um dano significativo ao planeta” ao liberar substâncias perigosas no ecossistema.

O X-Press Pearl, com bandeira de Cingapura, afundou na quinta-feira, um mês depois de pegar fogo, levantando preocupações sobre um possível desastre ambiental.

A ONU disse que está coordenando os esforços internacionais e ajudando o Sri Lanka a avaliar os danos, os esforços de recuperação e a prevenção de tais desastres no futuro.

“Uma emergência ambiental dessa natureza causa danos significativos ao planeta pela liberação de substâncias perigosas no ecossistema”, disse o coordenador residente da ONU no Sri Lanka, Hanaa Singer-Hamdy, em um comunicado no final do sábado. “Isso, por sua vez, ameaça a vida e os meios de subsistência da população nas áreas costeiras.”

Uma equipe da ONU de especialistas em derramamento de óleo e produtos químicos – fornecida pela União Europeia – foi enviada ao Sri Lanka.

O Sri Lanka já apresentou um pedido provisório de US $ 40 milhões para a X-Press Feeders para cobrir parte do custo do combate ao incêndio, que começou em 20 de maio quando o navio estava ancorado a cerca de 9,5 milhas náuticas (18 quilômetros) a noroeste de Colombo e esperando para entrar no porto.

A marinha do Sri Lanka acredita que o incêndio foi causado por sua carga de produtos químicos, que incluía 25 toneladas de ácido nítrico e outros produtos químicos, a maioria dos quais destruídos no incêndio. Mas detritos, incluindo fibra de vidro queimada e toneladas de pelotas de plástico, já poluíram as praias próximas.

Um manifesto do navio visto pela Associated Press disse que o navio transportava pouco menos de 1.500 contêineres, com 81 deles descritos como mercadorias “perigosas”.

A principal preocupação tem sido cerca de 300 toneladas de óleo combustível usado como combustível para o navio. Mas as autoridades dizem que pode ter queimado no incêndio.

As autoridades do Sri Lanka e o operador do navio, X-Press Feeders, disseram que até agora não há sinais de derramamento de óleo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *